sábado, julho 8

O Único Deus Verdadeiro e a Criação - Lição 2 – CPAD 3º Trimestre/2017

O Único Deus Verdadeiro e a Criação
Lição 2 – CPAD 3º Trimestre/2017
Estudo por Pr. Osvarela
Declaração de Fé das AD’s CGADB
Cremos:
Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas distintas que, embora distintas, são iguais em poder, glória e majestade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; Criador do Universo, de todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, e, de maneira especial, os seres humanos, por um ato sobrenatural e imediato, e não por um processo evolutivo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29; Gn1.1; 2.7; Hb 11.3 e Ap 4.11);
CAPÍTULO II. SOBRE DEUS
CREMOS, professamos e ensinamos que Deus é o Supremo Ser, Criador do céu e da terra: “Porque assim diz o SENHOR que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez; ele a estabeleceu” (Is 45.18)
Ele é o único Deus verdadeiro: “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17.3) e não há outro além d’Ele: “Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim, não há deus [...] que fora de mim não há outro; eu sou o SENHOR, e não há outro” (Is 45.5,6). Ele é identificado na Bíblia como Deus: “Eu sou Deus, o Deus de teu pai” (Gn 46.3), Deus Altíssimo e Deus Todo-poderoso, Jeová e Senhor, além de outros nomes. Deus é um ser pessoal, que possui atributos naturais, morais e de poder, qualidades e virtudes que lhe são próprias.”
Texto Áureo
"E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor." Marcos 12.29
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Deuteronômio 6:
4 Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.
Gênesis 1:
1 NO princípio criou Deus os céus e a terra.
Texto Auxiliar:
Hebreus 11:3
Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
Inusual e ímpar: um Deus escreve a lei que vai dirigir o seu Povo. O Único (EU SOU O QUE SOU. Êxodo 3:14), e ao fazê-lo lhes comunica uma Verdade:
Só Ele – EU SOU – é Deus!
A interessante relação abraâmica de Deus com seu povo, ainda que, Deus sempre quis se relacionar com os homens desde Adão, mostra a importante apresentação do próprio Deus ao Mundo dos homens, através de Israel.
Mesmo Deus se apresentando, como O Único Deus, para seu Povo, ao longo deste relacionamento, mesmo em momentos imediatamente posteriores, a esta Revelação só se consolidaria entre o Povo de Israel quando do cativeiro babilônico.
Quando me refiro a consolidação remonto aos dias posteriores e mesmo durante a dação do Dez mandamentos no Sinai, à Moisés.
“Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e disse-lhe: Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu. E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. E Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele; e apregoou Arão, e disse: Amanhã será festa ao Senhor.” Êxodo 32: 1;4,5
O Apóstolo Paulo ao se referir a esta relação, descreve-0s como aqueles que receberam diretamente, em primeiro lugar: Os Oráculos Divinos – A Palavra de Deus. Romanos 3.1,2
Qual é logo a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas.”
A dação da Lei no evento constituidor de uma Nação, que nasceu aos pés do Monte Sinai (Êxodo 19), iniciou-se com a mais Importante Noção dentre todos os povos, seja da época, tanto quanto em todas as Eras, sobre a existência de um único Deus.
É uma revelação que regrará toda as Legislações humanas, desde então.
Toda Nação necessita da noção religiosa e teogônica de seu povo. Israel nasce de maneira prima sob a ordenação de seu Rei – YAWEH, conhecendo que é EU SOU.
Nação, tem seu conceito ligado à identidade, à cultura e aos aspectos históricos. Por Nação entende-se um agrupamento ou organização de uma sociedade que partilha dos mesmos costumes, características, idioma, cultura, religiosidade e divindades, e que já possuem uma determinada tradição histórica.
Os Dez Mandamentos foram reconhecidos pelos sábios legisladores, servindo de base para criação de Leis de todas as áreas legais, seja penal, cível, administrativa e como base didática no ensino do Direito Universal.
E ele é fundamentado em EU SOU!
“Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:
Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” Êxodo 20:1-5
“Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.” Deuteronômio 6.5
I - Conceitos:
Criacionismo: Teoria que explica a origem dos seres vivos por criação. Ela é contrária a chamada evolução espontânea (evolucionismo). Ele pressupõe a existência de um Único Deus.
Criação: é o nome que se dá à formação do Universo e dos seres vivos. A necessidade de buscar explicações para sua própria origem levou ao surgimento de teorias que deram origem a algumas religiões, desde a Antiguidade e como vemos no texto supra, até mesmo entre o Povo que recebeu a Revelação escrita, as Escrituras!
O Criacionismo, como ideia geral, se caracteriza pela oposição, em diferentes graus, às teorias darwinistas sobre fenômenos relacionados à origem do Universo, da Vida e da evolução das Espécies. No entanto, deve ser feita a distinção entre ser adjetivado como “criacionista” e “acreditar em criação divina” simplesmente: existem até mesmo aqueles que aceitam as teorias evolucionistas ao mesmo tempo em que acreditam que estas descrevam o método com que seu Deus tenha criado todas as coisas, estes não são chamados de “criacionistas”, mas de “evolucionistas teístas”. Há, dentre os criacionistas cristãos, os que apoiam radicalmente a ideia da criação em sete dias literais. Outros aceitam a idade da Terra, ou até mesmo do universo defendida pela ciência evolucionista, mas mantendo ainda posições conflitantes com a teoria darwinista. São apelidados “criacionistas da Terra Antiga”. Já o “evolucionismo criacionista”, já citado, defende a ideia que a Bíblia da margem a Origem da Vida e Criação, dizendo que Deus deu origem à vida através da evolução – o que é um tanto discrepante com a visão Teocêntrica.” O que é Criacionismo Bíblico? Pr. João Flávio Martinez
Existe apenas um Deus verdadeiro. 
É importante entender que a palavra um vem da palavra Hebraica echad, que geralmente se refere a uma unidade de mais de uma pessoa. Por exemplo, em Gênesis 2:24 nós lemos, “…serão ambos (i.e. o homem e a mulher) uma só carne,”e em Esdras 3:1, “…ajuntou-se o povo, como um só homem.” Essa verdade tem grande importância para o leitor deste nosso Estudo, onde iremos aprender que o único Deus verdadeiro existe como uma Trindade: o Pai, Filho e Espírito Santo.
Etimologia - אחד - ’echad – um; mas, também se refere a uma unidade de mais de uma pessoa.
Deus é o Deus da Criação.
Criador do Universo, de todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, e, de maneira especial, os seres humanos, por um ato sobrenatural e imediato, e não por um processo evolutivo
A nossa Declaração de Fé, de maneira assertiva, descarta qualquer outro tipo de Criação do Universo, do nosso Mundo e de todas as coisas.
É sabido entre todos, que Charles Darwin (1809- 1882), naturalista britânico, após estudos no Arquipélago dos Galápagos emitiu e formatou a Teoria da Evolução relatada em seu livro: “A origem das espécies por meio da seleção natural, ou a preservação das raças favorecidas na luta pela vida”. 
Hoje temos a teoria sintética da evolução (ou neodarwinismo) como uma versão aprimorada desses princípios desenvolvidos por Darwin e Wallace (Alfred Wallace). Estudando um pouco mais, sem levar atentar para o fato de Darwin ser ateu, temos uma noção de sua importância no Mundo científico, embora haja contradizentes a sua Teoria.
“Disse o néscio no seu coração: Não há Deus”. Salmos 14:1; 53:1
A bem da verdade, há uma parte da Ciência, que traz certa noção dominante da filosofia de entendimento de evolução teísta, e outros que têm uma visão deísta de Deus (Deus existe, mas não está envolvido no mundo... tudo acontece em seu curso natural). Porém, a grande maioria dos cientistas evolucionistas atesta que a vida se desenvolveu inteiramente Sem Qualquer intervenção de um Ser superior.
A Evolução é, por definição, uma Ciência Naturalista. Os cientistas evolucionistas debocham da Criação e/ou do Design Inteligente como sendo não-científicos, e não valendo a pena de serem examinados cientificamente.
Estamos estudando sob o Tema: A Razão da Nossa Fé; Subtítulo: Assim cremos, assim vivemos.
Sendo assim há este natural cotejamento entre o pensamento ateísta, com o pensamento do crente em Deus. Sob a minha ótica ateísmo é também uma religião:
“A Evolução é um suporte ao ateísmo. A Evolução dá aos ateus uma base para que expliquem como a vida existe longe de um Deus Criador. A Evolução nega a necessidade de um Deus que esteja envolvido com o universo. A Evolução é a “teoria da criação” para a “religião” do ateísmo.” O que diz a Bíblia sobre a criação versus evolução?
Porém, a Evolução, pelo menos em relação às origens, não se encaixa na definição de “Ciência”, como alguns querem dizer. Entretanto, recentemente em uma importante Universidade de São Paulo – Brasil, o Corpo Acadêmico, tentou impedir um Simpósio sobre o Criacionismo.
Mas é necessário, destarte, a Teoria da Evolução seja apresentada com tanta força e confiança, faz com que muitos acreditem que seja mais do que Teoria. Livros didáticos, revistas e programas científicos na televisão dão a impressão que todos aceitam essa teoria como a única e mais adequada explicação das origens da vida, inclusive da vida humana. Mas, é ainda uma Teoria, ou seja algo não comprovado cientificamente.
II - Palavra da Ciência – Contraditando a Teoria da Evolução.
G. A. Kerkut, bioquímico inglês e autor do livro As Implicações da Evolução, admitiu que "a evidência que apoia [a teoria da macro-evolução] não é forte o bastante para nos permitir a considerá-la mais do que uma hipótese funcional".
Jerry Coyne, do Departamento de Ecologia e Evolução da Universidade de Chicago diz: "Concluímos - inesperadamente - que há poucas provas que sustentam a teoria neodarwiniana: seus alicerces teóricos são fracos, assim como as evidências experimentais que a apoiam".
“A teoria da evolução de Darwin é um processo lento e gradual. Darwin escreveu: "...a seleção natural apenas tira proveito de pequenas variações sucessivas, ela nunca poderá dar um salto grande e repentino, mas avança apenas através de passos curtos e certos, embora sejam lentos." Assim, Darwin admitiu que: "Se pudesse ser demonstrado que algum órgão complexo existe, o qual não poderia ter sido formado através de pequenas modificações numerosas e sucessivas, a minha teoria estaria completamente arruinada." Tal órgão seria conhecido como um "sistema irredutivelmente complexo", o qual é um sistema composto de múltiplas partes, todas as quais são necessárias para o funcionamento do sistema. Se apenas uma parte estiver faltando, o sistema não funcionará.” Teoria da Evolução de Darwin - Uma Teoria em Crise
Romanos 1: 20;25 declara: ““Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis... Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.”
Sobre estudos e observação de seres marinhos, e outros, Darwin e pensadores anteriores e posteriores, baseou a sua Teoria, pela qual a vida existente se iniciou da água, com base em um processo seletivo: desenvolveu uma teoria evolutiva que é a base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural.
Sinteticamente:a transformação estatística de populações ao longo do tempo, ou ainda, alterações na frequência dos genes dessa população. Os fatores que determinam alterações na frequência dos genes são denominados fatores evolutivos. Cada população apresenta um conjunto gênico, que sujeito a fatores evolutivos, pode ser alterado. O conjunto gênico de uma população é o conjunto de todos os genes presentes nessa população. Assim, quanto maior é a variabilidade genética. Os fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto gênico da população podem ser reunidos duas categorias: Fatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da população: mutação gênica, mutação cromossômica, recombinação; Fatores que atuam sobre a variabilidade genética já estabelecida: seleção natural, migração e oscilação genética. A integração desses fatores associada ao isolamento geográfico pode levar, ao longo do tempo, ao desenvolvimento de mecanismos de isolamento reprodutivo, quando, então, surgem novas espécies.”
Em total contraposição a narrativa revelada pelas Escrituras:
“E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. E foi a tarde e a manhã, o dia quinto. E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi. E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.” Gênesis 1:20-25
III - Criação – Um Ato de Manifestação da Soberania de Deus e Demonstração de Sua Presença.
Gênesis 1.1 No princípio criou Deus o céu e a terra.
Deuteronômio 6:4 Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.
Diz a Ciência, ou o cético: “NÃO EXISTE CRIAÇÃO! Nunca ninguém jamais viu algo surgir do nada, ou uma transformação tão radical quanto um organismo complexo como o humano surgir do barro. Isso não existe na natureza... Em qualquer época a experiência humana pode constatar que “nada surge do NADA”.”
A Bíblia não menciona a Teoria da Evolução, mas apresenta como fato a Criação por Um Único Deus. Por isto, este tema está dento do que Cremos, sob a luz do primeiro Item de nossa Declaração de Fé:
1.       Na inspiração divina verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé e prática para a vida e o caráter cristão (2 Tm 3.14-17);
Da forma similar a Evolução das espécies, a Criação do Universo encontra resistência, em algumas áreas da Ciência, que aceita como verdade outra teoria a Teoria da formação do Universo, através de um Evento cataclismo, chamado de Big Bang.
A Criação ou o Criacionismo é uma forma desenvolvida pelas Escrituras, com base na Revelação de Deus sobre Seu Atributo soberanos criacional, devido ao Poder de Sua Palavra: Haja!
Hebreus 11:3
Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
A Bíblia narra a Criação sob a ótica da Revelação da Redenção humana, à partir, de Adão e Eva, os primeiro habitantes, que passaram pela decadência relacional com Deus. A priori é esta a visão das Escrituras ao revelar qual o objetivo da Criação, que podemos ressaltar na figura de algum aspecto, como:
- um local para que o homem a ser criado pudesse ter vida, com todas as qualidades de Vida
- um local para o homem multiplicar-se e habitar com seus descendentes
- um local de trabalho e produção efetiva do homem para sua manutenção [Deus não criou o homem para ser tutelado por Ele, em suas necessidades, mas para ser produtivo e interativo com a Sua Criação, seja vegetal ou animal]
- um local para o homem ser visitado por Deus
“...não havia homem para lavrar a terra... E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs ali o homem que tinha formado. E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal. E saía um rio do Éden para regar o jardim; ... O nome do primeiro é Pisom; este é o que rodeia toda a terra de Havilá, onde há ouro... ali há o bdélio, e a pedra sardônica... a terra de Cuxe... rio é Tigre; quarto rio é o Eufrates. E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.” Gênesis 2:5-15
Além disto, as Escrituras narram e revelam as origens do Céu e da Terra, e de todas as coisas. Têm por objetivo declarar Deus, O Único Deus, como um Criador pessoal e demonstra nesta narrativa que tudo foi criado, como conhecemos hoje, mesmo após o período diluviano, de forma imediata [dentro do conceito teológico do “instante” cronos, visto sob a ótica do tempo kairós].
No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus e era Deus. Ele estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito”. João 1:1-3. Não evoluiremos na exegese deste texto, pois será objeto de outro Estudo!
A Criação, como o Apóstolo Paulo diz é a manifestação possível de ser vista por qualquer homem, sem necessidade de conversão. É um entendimento natural dentro do Imago Dei.
O homem tem a capacidade de reconhecer Deus, pela sua Criação, e não tem como refutar este conhecimento de que há um Deus Criador!
“Porque do céu se manifesta a ira de ... Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu... E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis... Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” Romanos 1:18-28
A Criação por um Único Deus, na qual cremos, através da Bíblia, também tem no meio acadêmico alguns defensores. Os uso, não pela necessidade de confirmação das Escrituras, mas para demonstrar que Deus, como Criador [sempre, sob a ótica de Deus O Único]:
É intrigante perceber, nos primeiros capítulos do Gênesis, que a Criação se deu na mesma sequência apontada pela ciência: primeiro foram criados os céus e os mares, depois a relva e a vegetação, em seguida os seres do mar, logo mais os animais da Terra e, finalmente, o homem. Um milênio e meio antes de Cristo, Moisés – tido como o autor do Gênesis – antecipou o que a ciência moderna revelaria quanto à origem da vida. A Bíblia merece crédito também por suas visões proféticas da história. Cem anos antes da formação do império persa, no século 6 antes de Cristo, o livro do profeta Isaías citou pelo nome o rei Ciro e a libertação trazida por ele ao povo judeu, então escravizado pelos assírios.” A Bíblia e a teoria da evolução - Roberto C. G. Castro; Jornal da USP - um órgão da Universidade de São Paulo, publicado pela Divisão de Mídias Impressas da Coordenadoria de Comunicação Social da USP.
“Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca.” Salmos 33:6
Saber que é este Deus é parte da Revelação sinaítica e confirmada por Dario: “Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: A paz vos seja multiplicada. Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre, e o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio durará até o fim.Daniel 6:25,26
Mesmo sem alinhar pensamento, de forma rudimentar ou doutrinária acerca de alguns eventos e achados na Tera, por arqueólogos, cito a seguinte afirmação:
“Autoridade da Palavra de Deus.
Os inimigos de Deus têm usado os magníficos dinossauros como forma de destruir a linha temporal Bíblia (onde a Terra foi criada há cerca de 6,000/7,000 anos atrás em seis dias de 24 horas), e com isso, fragilizar a fé das pessoas na Historicidade da Bíblia; afinal, se o Primeiro Livro da Bíblia está cientificamente e historicamente errado, então porque é que devemos confiar na historicidade do resto da Bíblia? Eles têm dito que ... que a criação literal “é refutada” pelo “fato” de alguns animais citados nas Escrituras, como o beemonte (Contemplas agora o beemote, que eu fiz contigo, que come a erva como o boi. Eis que a sua força está nos seus lombos, e o seu poder nos músculos do seu ventre. Quando quer, move a sua cauda como cedro; os nervos das suas coxas estão entretecidos. Os seus ossos são como tubos de bronze; a sua ossada é como barras de ferro. Ele é obra-prima dos caminhos de Deus; o que o fez o proveu da sua espada. Jó 40:15-19) tidos por alguns como os dinossauros se terem extinguido muito antes do ser humano ter aparecido. Mas, e aqui reside a Verdade, o que as evidências históricas e arqueológicas demonstram, é que a Bíblia sempre esteve correta na sua afirmação de que todos os animais terrestres foram criados no 6º Dia da Criação literal.” Texto compilado e com adições, do autor do presente Estudo. Evidências históricas da coexistência entre humanos e dinossauros; A Bíblia e a Ciência contra o Darwinismo
Ao escrevermos é necessário refletirmos sobre o texto: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviasteJoão 17:3
Deus Criador – Nossa Temática
Diz a Declaração de Fé da AD:
“Há três termos no Antigo Testamento hebraico para “Deus”. São eles: El, Eloah e Elohim.
O Novo Testamento grego usa o substantivo theós para “Deus”. O nome El significa “ser forte, proeminente”, sendo um termo semítico muito antigo para a divindade, usado para identificar o Deus de Israel: “E levantou ali um altar e chamou-lhe Deus, o Deus de Israel” (Gn 33.20). É, contudo, empregado também para deidades dos antigos povos semitas como nomes próprios e como apelativos. Eloah é uma forma expandida de El, e Elohim é o plural de Eloah. O nome Elohim refere-se à ideia mais abstrata da deidade, de um Deus universal e Criador do mundo, indicando a transcendência da sua natureza. Deus é apresentado pela primeira vez na Bíblia com esse nome: “No princípio, criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1). É o único nome empregado para o Criador no relato da criação em Gênesis, capítulo 1.”
IV - A Bíblia, portanto, nos ensina que Deus é o Criador de todas as coisas.
“No princípio criou Deus os céus e a terra”. O universo não veio à existência por algum tipo de processo de evolução. Ele foi criado por Deus em seis dias. Deus meramente falou Sua palavra todo-poderosa e o mundo veio à existência.
Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim, não há deus [...] que fora de mim não há outro; eu sou o SENHOR, e não há outroIsaías 45.5,6.
Deus não somente é o Criador do mundo, mas Ele é também o Sustentador do mundo. Ele sustenta o mundo de forma que ele continua a existir.
Só tu és SENHOR; tu fizeste o céu, o céu dos céus, e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto neles há, e tu os guardas com vida a todos; e o exército dos céus te adora” Neemias 9:6.
Seu poder preservador de Deus preserva e impede que o mundo inteiro cesse de existir.
Levantai ao alto os vossos olhos, e vede quem criou estas coisas; foi aquele que faz sair o exército delas segundo o seu número; ele as chama a todas pelos seus nomes; por causa da grandeza das suas forças, e porquanto é forte em poder, nenhuma delas faltará.” Isaías 40:26
O Universo não pode permanecer por si mesmo. Ele foi criado por Deus e, portanto, necessita de Deus para a sua própria existência. Você não pode ser nada e não pode fazer nada sem o poder sustentador de Deus. Deus “dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas... p orque nele vivemos, e nos movemos, e existimos...” (Atos 17:25,28).
Todo o Universo, a própria existência humana depende do Único Deus. Nada se sustenta sem Um Único Deus.
Ao longo da existência humana, muitos deuses foram adorados, mas nenhum deles pode convencer a Humanidade de ser o criador de tudo. Alguns eram tidos como deus da chuva, deus da fertilidade, mas só Um é Único contém em \si mesmo, pelo Seu próprio Poder domínio Universal e Eterno.
“Deve ficar claro para todos os cristãos que o criacionismo e a evolução são mutuamente exclusivos e estão em oposição um ao outro.” Por que o criacionismo bíblico é tão importante? 
Continua
Mariana Araguaia – Bióloga – apud ARAGUAIA, Mariana. "Teoria da evolução"; Brasil Escola. Disponível em . Acesso em 08 de julho de 2017.
A teoria da evolução é fato comprovado? Dennis Allan
Teoria da Evolução de Darwin - Uma Teoria em Crise
Bíblia Dake
Bíblia on line
Conhecendo O Verdadeiro Deus; Rev. Steven Houck, Ministro nas Igrejas Protestantes Reformadas
O Único Verdadeiro Deus, Paul Washer – Imagem do mesmo Livro
Brasil Escola

Declaração de Fé – Assembleias de Deus - CGADB

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical