sábado, junho 17

José, o pai terreno de Jesus, um homem de caráter - Em Edição e em Revisão – Continua Estudo – Lição 12 – 2º Trimestre 2017

José, o pai terreno de Jesus, um homem de caráter
Em Edição e em Revisão – Continua
Estudo – Pr. Osvarela
Lição 12 – 2º Trimestre 2017
TEXTO ÁUREO
“E José, despertando do sonho, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher” Mateus 1.24
Texto Base de Leitura
Mateus 1.18-25.
18 — Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.
19 — Então, José, seu marido, como era justo e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.
20 — E, projetando ele isso, eis que, em sonho, lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo.
21 — E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.
22 — Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz:
23 — Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de EMANUEL. (EMANUEL traduzido é: Deus conosco).
24 — E José, despertando do sonho, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher,
25 — e não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe o nome de Jesus.
Texto suporte
E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo (como se cuidava) filho de José, e José de Heli...Lucas 3:23
E diziam: Não é este Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu? João 6:42
Etimologia
Y ̂ehowceph; n. pr. M. José = “Javé adicionou”
Introdução
Quem era José, o homem?
José era da tribo de Judá, a mesma do Rei David, pois conforme a narrativa bíblica, sobre o domínio romano (Naqueles dias saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado. E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade), ele teve de ir da Nazaré na Galileia, até Belém na Judeia, cidade dos seus antepassados, durante o Censo determinado por César Augusto, para o recenseamento ordenado para levantamento da população em cada área da Palestina, pelas autoridades romanas.
Um Carpinteiro - que se coloca a disposição do Criador: “Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?” Mateus 13:55
Para um carpinteiro que, morreu sem ver o final de seu Filho, o mais terrível é que sua profissão, foi utilizada pelo homem que construiu a Cruz de Jesus!
Embora, fosse uma armação, aparentemente rudimentar, necessitava de algum tipo de conhecimento mínimo artesanal para o fim trágico e cruel de sua finalidade mortífera e torturante.
Não há provas científicas que confirmem de qual madeira foi construída a cruz de Jesus, mas os peregrinos acreditam que foi de uma oliveira -- típica da região desde as épocas bíblicas... Terra da árvore usada para a cruz de Jesus enfrenta abandono e esquecimento em Jerusalém - Richard Furst Do UOL, em Jerusalém 18/04/2014
Na realidade da Palestina José seria, um tipo de empreiteiro, um artífice, chamado de carpinteiro, pois manuseava basicamente com madeira e artefatos, desde a construção de casas, a fabricação do mobiliário e consertos. Era, esta, a visão geral de sua profissão. Na Galileia, onde ele se desloca para o Censo, ele tinha maior possibilidade em ter matéria-prima, a madeira, pelo próprio clima. Ali havia uma boa precipitação que proporcionava encontrar  madeira.
Quem conhece a Palestina, conhece que há regiões que o solo é totalmente pedregoso, mas Deus tem dado meios e sabedoria, até aos dias de hoje, aos de Israel para providencias, agrícolas e de artefatos e materiais rudimentares, como madeira.
Obs.: “Temos várias referências ao carpinteiro no Velho Testamento. Podemos ler em 2º Samuel 5:11 (enviou mensageiros a David, e madeira de cedro, e carpinteiros e pedreiros, que edificaram para David uma casa), 2º Reis 12:11 (...e eles o distribuíam aos carpinteiros, e aos edificadores que reparavam a casa do Senhor;), 2º Reis 22:4-6. Em todas estas referências o carpinteiro aparece em primeiro lugar na lista dos profissionais de Construção Civil e não há qualquer referência aos Arquitetos nem Engenheiros. Somente em II Reis que citamos, há essa referência “.. aos que têm o cargo da obra..” Como está em Almeida e que alguns tradutores se precipitaram em traduzir por empreiteiros certamente sem o significado técnico que esta palavra tem nos nossos dias.”
José era um homem de caráter.
Um bom caráter e Justo com testemunho de Deus.
“Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.” Mateus 1. 18,19
Mesmo sendo passível de qualquer tipo de difamação ou ofensa desairosa a sua honra, preferiu cumprir o contrato nupcial e aliança com sua desposada noiva e mais: creu em Deus e por isto teve a imputação de Justo, diante de Deus ao entender o Plano divino em andamento para redenção da humanidade!
José é relegado a um certo plano inferior, pois devido a sua curta vida, ele não acompanhou toda a vida de seu filho (como se cuidava).
Sua importância de José, no Plano Redentivo:
Mas, se remontarmos sua história narrativa nas Neoescrituras veremos que José, quase igualmente a sua esposa Maria, ele não tem muito espaço sobre si.
Ele nos é apresentado no início dos evangelhos de Mateus e de Lucas, na descrição do nascimento de Jesus, e com numa completa genealogia (veja referências, abaixo).
Além destas passagens relacionadas com o nascimento de Jesus, José só volta a aparecer uma segunda vez quando Jesus tinha doze anos de idade e nunca mais é mencionado, pelo menos nos textos canônicos da Bíblia.
Aliás, o que confirma que o centro do Plano de Deus era, é e sempre será Jesus.
Porém, a sua posição como homem de bom caráter e justo o eleva a um patamar do nível de Jesus, e principalmente que, por José (carpinteiro de profissão e descendente legal da casa real de Davi, da qual haveria de nascer o Messias), a Casa de Davi se torna uma Casa Real eterna, como foi profetizado e como Deus aliançara com Davi.
Primeiro: Ele era a garantia genealógica da Casa de Davi.
Mat.1.1- Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de David, filho de Abraão.
Mat.1.16- e a Jacob nasceu José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama Cristo.
Mat.1.17- De sorte que todas as gerações, desde Abraão até David, são catorze gerações; e desde David até a deportação para Babilónia, catorze gerações; e desde a deportação para Babilónia até o Cristo, catorze gerações.
Luc.2.1-5;16 Naqueles dias saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado. E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. Subiu também José, da Galileia, da cidade de Nazaré, à cidade de David, chamada Belém, porque era da casa e família de David, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida... Foram, pois, a toda a pressa, e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura;
Além de ser mostrado, como importância da redenção de todos os homens, para o processo de religação com Deus, desde Adão.
Assim, ele tem uma importância histórica, redentiva e divina para ser o elo de um casal, que cumpriria as profecias (da semente da mulher – Gn. 3.15; uma virgem conceberá – Is. 7:14; o cetro não se afastará da Casa de Judá - Gn. 49:8; a Casa de Davi estava recebendo a promessa - 1 Reis 8:25;Jeremias 33:17).
 “Ora, Jesus, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos; sendo (como se cuidava) filho de José, filho de Eli.” Lucas 3.23
 “Eli de Matate, Matate de Levi, Levi de Melqui, Melqui de Janai, Janai de José... Lameque de Matusalém, Matusalém de Enoque, Enoque de Jarede, Jarede de Maleleel, Maleleel de Cainã, Cainã de Enos, Enos de Sete, Sete de Adão, e Adão de Deus.” Lucas 3.24-37,38
Ele diferente de Maria não tinha nenhum obstáculo se recusasse o pedido do anjo, pois não seria partícipe da geração do menino.
José era alguém com quem Deus podia contar. Quantos de nós após um sonho e uma palavra de um anjo simplesmente se levantaria para fazer o que recebeu ordem para fazer?
Que caráter! Só um homem de bom caráter e Fé poderia se comportar como José.
Mostrou conhecimento bíblico e profético, mostrou que esperava a revelação oiu o retorno da voz e presença de Deus a Israel. Lembremos que estamos iniciando um período de pós 400 anos sem Deus falar com Seu Povo.
Senão, vejamos:
Ele também, foi escolhido para ser parte do Plano.
Recebeu a mensagem identicamente, a Maria, com a visitação do anjo do Senhor.
“E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo”
Pensou na sua noiva, numa forma de não tê-la como uma jovem que teria perdido sua virgindade antes do casamento, algo imensamente grave naquela sociedade.
Manteve-se casto durante os dias posteriores, aos quais recebera a mensagem.
“E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus. Mateus 1:25
Compreendeu seu papel, importante na vida do menino que haveria de nascer.
“Muito se tem dito de Maria como a mulher escolhida por Deus para a concretização dos Seus planos, mas penso que o mesmo podemos dizer de José, que também foi o homem escolhido por Deus. Apesar de todas as compreensíveis dificuldades, José aceitou prontamente as instruções do Anjo que lhe apareceu. Atendendo à profissão de José, homem realista, habituado a raciocinar, penso que não haja aqui qualquer ingenuidade ou fanatismo religioso. Isto mostra que José era homem de fé, uma fé consciente dum verdadeiro escolhido do Senhor.”
Completou seu casamento sem nenhum tipo de constrangimento.
Lembrem-se que Maria ficou 3 (três) meses nas montanhas, após saber da concepção de Isabel e após ser visitada pelo anjo.
Um dado importante, que precisamos ressaltar, quanto a importância dada a José, nesta quadra em formação para o Nascimento do Salvador:
O Nome Redentivo de Jesus!
Foi a a José, a pessoa a quem o anjo revelou o nome que, o menino seria chamado, com base na sua chegada ao Mundo, para o evento da nova relação de Deus com os Homens e entre os Homens, a nova presença divina entre a Humanidade:
“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.” Mateus 1:21-23
Este dado patronímico é de alta relevância no papel e escolha de José para ser filho do Deus conosco, O Emanuel!
Fez exatamente o que lhe foi dito, para fazer. E deu o nome divinamente revelado ao seu primogênito, esta atitude o consagra como pai legalmente reconhecido de Jesus, O EMANUEL, O Deus conosco.
Manteve muitas coisas, do menino, em seu coração como Maria: “- Enquanto isso, seu pai e sua mãe se admiravam das coisas que deles se diziam...”, o que demonstra uma cumplicidade do casal sobre o filho dado por Deus.Lucas 2.33
Era um pai responsável e respeitado pelo seu filho Jesus:
“E quando o viram, maravilharam-se, e disse-lhe sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos. E ele lhes disse: Por que é que me procuráveis? ... E desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava no seu coração todas estas coisas. E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.” Lucas 2:48-52
Retomando o sentido da escolha de José para pai terreno de Jesus, somos levado a concordar com a assertiva “...José não é o pai de Jesus, o pai adotivo de Jesus, porque era casado com Maria, mas sim que Maria foi escolhida para ser a mãe de Jesus porque estava desposada com José. José era 13º geração de Davi depois do exílio e a próxima geração tinha de ser a do Messias, a 14º geração, cumprindo o círculo perfeito da ação de Deus na história pra trazer seu Filho ao mundo.”
Este era o Plano de Deus para Salvação de todos os homens, incluindo-se a questão do Censo romano para que a Plenitude ocorresse.
“Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos...” Gálatas 4:4,5
CONTINUA
Bibliografia
Maria -  Walter Santos Baptista; Pastor da Igreja Batista Sião em Salvador, BA.
José o carpinteiro (CC); Estudos bíblicos sem fronteiras teológicas
Compilação de transcrição da pregação (“O pai excelente – O exemplo de José”) de Ariovaldo Ramos, em - O pai de Jesus - João Vítor; Postado por Lucas Louback e João Vítor
Apontamentos do autor
Dicionário Strong
A redescoberta de José - As novas revelações sobre a figura misteriosa do carpinteiro que foi o pai de Jesus na Terra - Célia Chaim - Fonte: Revista IstoÉ - edição 1904

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical