sábado, dezembro 17

Sabedoria Divina para Tomada de Decisões Lição 12 – CPAD - Nov 2017

Sabedoria Divina para Tomada de Decisões
Lição 12 – CPAD - Nov 2017
Estudo Subsídio Pr Osvarela
Texto Áureo
“Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca vem o conhecimento e o entendimento.” Pv 2.6

Texto Leitura Bíblica - 1 Reis 4:29-34
E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar.
E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.
E era ele ainda mais sábio do que todos os homens, e do que Etã, ezraíta, e Hemã, e Calcol, e Darda, filhos de Maol; e correu o seu nome por todas as nações em redor.
E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.
Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais e das aves, e dos répteis e dos peixes.
E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão, e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria.
Introdução
A História Do Reino Davídico e sua sucessão por seu filho Salomão, previamente avisada por Davi em promessa a sua esposa Bate-Seba, é um dos momentos cruciais em termos de decisão de tal importância.
Tendo em vista, os 40 anos de governo de Davi, sua importância para formação união e formação de uma verdadeira Nação como Estado reconhecido pelos seus vizinhos.
A escola ou tomada de decisão por Davi inspiraria seu sábio filho Salomão a confiar na Sabedoria Divina pra consolidar ampliar e manter o Reino que seu pai Davi, o mais venerado rei de Israel, até aos nossos dias, usando a sabedoria que ele tinha como um superdotado homem que, mesmo com este dom natural buscou a Deus para suas decisões, que o mantiveram como destacado rei e conhecido por suas decisões em todo o Mundo da época, de tal forma, que reis e rainhas de outras nações ouviam falar de sua sabedoria e vinham a Israel para ouvir seus ditos e conhecer a sua coorte real que impressionava pela condução de seus servos, generais e criados.
            E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão, e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria.

Faremos uma coluna especial sobre Davi, no qual estão listados, os filhos de suas diversas mulheres, com base em nosso estudo publicado, aqui no sítio de internet: estudandopalavra.blogspot.com.br
A Decisão de Davi sob a visão bíblica, da existência das chamadas sub-famílias:
“...há uma manifestação e citação do nome das mães de cada pretendente ao trono:
Hagite e Bate-Seba, pelo visto, uma trabalhava nos bastidores, e a outra trabalhou utilizando a preferência do Rei por si, e pela legalidade matrimonial diversificada [subfamílias] daquele tempo, utilizando o dito do Rei Davi, amplamente divulgado em sua Casa Real: Salomão seria o seu sucessor!
6 E nunca seu pai o tinha contrariado, dizendo: Por que fizeste assim? E era ele também muito formoso de parecer; e Hagite o tivera depois de Absalão.
11 Então falou Natã a Bate-Seba, mãe de Salomão, dizendo: Não ouviste que Adonias, filho de Hagite, reina? E que nosso senhor Davi não o sabe?”
Situação histórica do contexto deste momento em Israel:
É um caso típico de Aliança e escolha de Deus e sua relação com uma Nação – Israel.
Relação entre povo e nação, a teologia da eleição e a teologia da aliança”. Antigo e Novo Testamento – CPAD - Gerhard Hasel citando Clements.
Adonias se rebela seis anos após Absalão.
Davi teria por volta de 70 anos, para mais, [II Sm.5.4,5; I Cr. 3.4] e estava adoentado e envelhecido, talvez pelas lides do reino e pela família que criara ou alguma doença não citada pela Bíblia, que lhe baixava a temperatura e trazia-lhe frio incomum.
...e entre os filhos de meu pai se agradou de mim para me fazer reinar sobre todo o Israel. E, de todos os meus filhos (porque muitos filhos me deu o Senhor), escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do Senhor sobre Israel.”
1 Crônicas 28:4,5
A sucessão pós-davídica, passava por alguns caminhos:
O Caminho da primeira sucessão real em Israel unificado;
O caminho da trivial escolha pelo rei;
O caminho natural da primogenitura e sua seqüência lógica;
O caminho da escolha divina
Aliado a esta:
O caminho, da escolha para o cumprimento da promessa.
O caminho de descanso [shabat] do povo de Deus.
Temos aí uma bifurcação especialmente dispare, na qual o Rei Davi se encontrou, ao chegar o momento da sucessão, dois nomes e duas mães diferentes:
Adonias e Salomão.
Bate-Seba e Hagite, mãe do insurreto rebelde.
a-    A Soberania da escolha de Deus:
Não importa o tempo de cada um, numa Igreja ou Ministério, falo isto após muitas experiências sobre o assunto, permitidas por Deus.
Quando Deus resolve escolher, ninguém pode impedir a ação de Sua Soberania.
Ele é absoluto e Único em poder e Autoridade. Pv.8. 15. Por mim reinam os reis...
Sl. 113. 7,8. “Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado, para o fazer sentar com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.”
Na Bíblia existem cinco listas de filhos de Davi.
1ª - Filhos nascidos em Hebrom: II Sm. 3.2-5;
2ª - Filhos nascidos em Hebrom – I Cr. 3.1-4;
3ª - Filhos nascidos em Jerusalém: - II Sm . 5.13-16;
4ª - Filhos nascidos em Jerusalém: I Cr. 3.5-8;
5ª - Filhos nascidos em Jerusalém – I Cr. 14.4-7.
Só uma esposa de Davi é citada nestas listas – Eglá.
Davi reinou em Hebrom por 7 anos e meio.
Davi reinou em Jerusalém por 33 anos.
Davi reinou primeiro sobre Judá e depois por todo o Reino de Israel, unido por ele.
II SAMUEL 5.1-5. Então todas as tribos de Israel vieram a Davi em Hebrom e disseram: Eis-nos aqui, teus ossos e tua carne! Além disso, outrora, quando Saul ainda reinava sobre nós, eras tu o que saías e entravas com Israel; e também o Senhor te disse: Tu apascentarás o meu povo de Israel, e tu serás chefe sobre Israel. Assim, pois, todos os anciãos de Israel vieram ter com o rei em Hebrom; e o rei Davi fez aliança com eles em Hebrom, perante o Senhor; e ungiram a Davi rei sobre Israel. Trinta anos tinha Davi quando começou a reinar, e reinou quarenta anos. Em Hebrom reinou sete anos e seis meses sobre Judá, e em Jerusalém reinou trinta e três anos sobre todo o Israel e Judá. Ver também I Cr. 3.4.
Destaque entre os filhos:
Natã, nome de profeta, é peça importante nestas listas genealógicas, pois, dele descendeu o Messias. A família da mãe de Jesus, Maria vinha dele.
Salomão é outra peça importante desta linhagem messiânica, pois a família de José, pai de Jesus, descendia dele.
Curiosidades entre os filhos:
Davi teve o seu segundo filho por nome de Daniel, ou Quileabe.
Teve uma filha, como apresentado nas listas genealógicas: Tamar – I Cr. 3.9.
Absalão – ladrão de corações; o filho que furtava o coração do povo.
II Sm.15. 6. Assim fazia Absalão a todo o Israel que vinha ao rei para juízo; desse modo Absalão furtava o coração dos homens de Israel.
O nome de um de seus filhos aparece aparentemente duplicado na lista de I Cr. 3. 5-8.
“Estes lhe nasceram em Jerusalém: Siméia, Sobabe, Natã e Salomão...lhe nasceram de Bate-Sua...Nasceram-lhe mais: Ibar, Elisama, Elifelete, Nogá, Nefegue, Jafia, Elisama, Eliadá e Elifelete, nove... sendo o sétimo da lista chamado de Elifelete”, enquanto na lista de I Cr. 14.4-7 “....os nomes dos filhos que lhe nasceram em Jerusalém: Samua, Sobabe, Natã, Salomão, Ibar, Elisua, Elpete, Nogá, Nefegue, Jafia, Elisama, Beeliada e Elifelete...”, o nome do sétimo filho aparece como Elpete.
Davi foi um homem amante das mulheres e as teve em profusão, muito embora fosse um preceito real ter por esposa a donzela que quisesse.
Sendo que na sua velhice era aquecido por uma jovem donzela por nome Abizague, sunamita, mui formosa, mas Davi não entrou a ela. I Rs. 1.3.
Pois além destes listados nas cinco [5] listas ele ainda teve filhos com suas muitas concubinas. I Cr. 3.9-a
Só foi suplantado neste item por seu filho Salomão.
Os Conselheiros de Davi:
Aitofel – Principal Conselheiro ou Chefe da Casa Civil dos nossos dias.
Aitofel – Bate-Seba era sua neta.
II Sm.15.12;32-35. Aitofel, o gilonita, conselheiro de Davi... Husai, o arquita..., veio encontrar-se com ele, com a roupa rasgada e a cabeça coberta de terra. Disse-lhe Davi: Se fores comigo, ser-me-ás pesado; porém se voltares para a cidade, e disseres a Absalão: Eu serei, ó rei, teu servo; como fui dantes servo de teu pai, assim agora serei teu servo; dissipar-me-ás então a conselho de Aitofel.E não estão ali contigo Zadoque e Abiatar, sacerdotes?
As características espirituais de Davi foram ressaltadas nas Escrituras:
Características Espirituais:
Davi é um homem segundo o coração de Deus.
Aprovação e verdade da história pessoal:
I Rs.15.3-5. E andou...não foi perfeito para com o Senhor seu Deus como o coração de Davi, seu pai. Mas por amor de Davi o Senhor seu Deus lhe deu uma lâmpada em Jerusalém, levantando a seu filho depois dele, e confirmando a Jerusalém. Porquanto Davi tinha feito o que era reto aos olhos do Senhor, e não se tinha desviado de tudo quanto lhe ordenara em todos os dias da sua vida, senão só no negócio de Urias, o heteu.
Davi tinha como característica a tomada de decisão, e quando ele errou Deus puniu o povo, mas ele se arrepende e toma uma Decisão de chamar para si, a culpa.
Continuação
Após este quadro podemos entender, melhor, como Salomão se tornou famoso por suas decisões inéditas e conciliadoras.
E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar.
E era a sabedoria de Salomão, maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.
דעת - da‘ath; n. m/f; conhecimento; conhecimento, percepção, habilidade; discernimento, compreensão, sabedoria.
חכם - chakam; v. ser sábio; (Qal) ser ou tornar-se sábio, agir sabiamente; (Piel) tornar sábio, ensinar sabedoria, instruir; (Pual) ser feito sábio; (Hifil) tornar sábio -  (Hitpael) mostrar-se sábio, mostrar a sabedoria de alguém.
חכמה - chokmah; n. f. sabedoria; ; sabedoria (em administração); sabedoria, prudência (em assuntos religiosos); sabedoria (ética e religiosa)
משל – mashal; n. m.  sentenças de sabedoria ética, máximas éticas.
קנה - qanah; v. obter, adquirir, criar, comprar, possuir; referindo-se ao ato de adquirir conhecimento, sabedoria.
תושיה - tuwshiyah ou תשיה - tushiyah; n. f. sabedoria, conhecimento judicioso, sucesso, sabedoria sã ou eficiente, sucesso duradouro; sucesso duradouro (referindo-se ao efeito da sabedoria sã)
Sabedoria e Entendimento.
Podemos usar uma palavra grega para representar ambas, num só vernáculo.
γνωσις - gnosis; n. f. conhecimento que significa em geral inteligência, entendimento; conhecimento geral da religião cristã; sabedoria moral, tal como é vista em uma vida correta
σοφια - sophia; n. f. sabedoria, inteligência ampla e completa; usado do conhecimento sobre diversos assuntos – veja sobre Salomão, como a alcançou e a utilizou.
a-      espec. conhecimento variado de coisas humanas e divinas, adquirido pela sutileza e experiência, e sumarizado em máximas e provérbios; a ciência e o conhecimento; habilidade na administração dos negócios; inteligência suprema, assim como a que pertence a Deus; sabedoria de Deus que se evidencia no planejamento e execução dos seus planos na formação e governo do mundo e nas escrituras
Exemplo em Salomão:
“E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco. Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais e das aves, e dos répteis e dos peixes.”
A sabedoria que Salomão adquiriu era concedida por Deus de forma que fosse duradoura e sem reserva ou cessação. Independia da vida do próprio Salomão.
Salomão mostrou ao mundo o que era, realmente, ser sábio, fazer-se sábio, para tomada de decisões e comportar-se sabiamente ao tomar decisões. Mas, sempre fruto de seu entendimento de que estas decisões e sapiência eram devidas ao Seu Deus.
De onde obtivera resposta ao subir ao trono de seu pai Davi:
A sabedoria em tomada de decisões traz prosperidade.
“E Salomão amava ao Senhor, andando nos estatutos de Davi seu pai; somente que nos altos sacrificava, e queimava incenso.” 1 Reis 43.3
Algumas decisões não tomadas na direção, sem ouvir a Deus, destroem nações, famílias e igrejas.
O caminho pra decisões acertadas é na Sabedoria Divina, que vem do alto, em todos os termos (áreas) da nossa vida:
Eram, pois, os de Judá e Israel muitos, como a areia que está junto ao mar em multidão, comendo, e bebendo, e alegrando-se. E dominava Salomão sobre todos os reinos desde o rio até à terra dos filisteus, e até ao termo do Egito; os quais traziam presentes, e serviram a Salomão todos os dias da sua vida. ... dominava sobre tudo quanto havia do lado de cá do rio, Tifsa até Gaza, sobre todos os reis do lado de cá do rio; e tinha paz de todos os lados em redor dele. E Judá e Israel habitavam seguros, cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, desde Dã até Berseba, todos os dias de Salomão.” 1 Reis 4:20-25
Foi no altar de adoração que Salomão conseguiu benefício divino da Sabedoria, indizível, única e útil para tomar suas decisões como rei, sobre um grande povo:
“E esta palavra pareceu boa aos olhos do Senhor, de que Salomão pedisse isso. E disse-lhe Deus: Porquanto pediste isso, e não pediste para ti muitos dias, nem pediste para ti riquezas, nem pediste a vida de teus inimigos; mas pediste para ti entendimento, para discernires o que é justo; Eis que fiz segundo as tuas palavras; eis que te dei um coração tão sábio e entendido, que antes de ti igual não houve, e depois de ti igual não se levantará. E também até o que não pediste te dei, assim riquezas como glória; de modo que não haverá um igual entre os reis, por todos os teus dias. E, se andares nos meus caminhos, guardando os meus estatutos, e os meus mandamentos, como andou Davi teu pai, também prolongarei os teus dias. E acordou Salomão, e eis que era sonho. E indo a Jerusalém, pôs-se perante a arca da aliança do Senhor, e sacrificou holocausto, e preparou sacrifícios pacíficos, e fez um banquete a todos os seus servos.” 1 Reis 3:10-15
Muitas vezes, ao assumirmos uma posição na Igreja, sobre o povo, ou departamento não consultamos a Deus como devemos nos instruir para tomar decisões sábias e isto, nos leva a fracassos. Que cheguemos a “Gibeom” para oferecer sacrifício de louvor e obtermos a graça da decisão, em nossos lábios. Mas, é necessário saber pedir!
“E em Gibeom apareceu o Senhor a Salomão de noite em sonhos; e disse-lhe Deus: Pede o que queres que eu te dê. E disse Salomão: De grande beneficência usaste tu com teu servo Davi, meu pai, ... e lhe deste um filho que se assentasse no seu trono, como se vê neste dia. Agora, pois, ó Senhor meu Deus, tu fizeste reinar a teu servo em lugar de Davi meu pai; e sou apenas um menino pequeno; não sei como sair, nem como entrar. E teu servo está no meio do teu povo que elegeste; povo grande, que nem se pode contar, nem numerar, pela sua multidão. A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo?”
1 Reis 3:5-9
Tomar decisão é coisa fácil, mas, para quem tem sabedoria divina, e infere muita responsabilidade.
טים - ta ̀am; n. m. juízo (fig.); decisão, decreto
משפט – mishpat; n. m. julgamento, justiça, ordenação; ato de decidir um caso; processo, litigação (diante de juízes); caso, causa (apresentada para julgamento); sentença, decisão (do julgamento); justiça, direito, retidão (atributos de Deus ou do homem).
Mostrando a sabedoria decisória em um caso que repercute, até hoje:
“Então vieram duas mulheres prostitutas ao rei, e se puseram perante ele. E disse-lhe...: Ah! senhor meu, eu e esta mulher moramos numa casa; e tive um filho, estando com ela naquela casa...depois do meu parto, teve um filho também esta mulher; ... E de noite morreu o filho desta mulher, porquanto se deitara sobre ele....Então disse o rei: Esta diz: Este que vive é meu filho, e teu filho o morto; e esta outra diz: Não, por certo, o morto é teu filho e meu filho o vivo. Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. E trouxeram uma espada diante do rei. E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo; e dai metade a uma, e metade a outra. Mas a mulher, cujo filho era o vivo, falou ao rei (porque as suas entranhas se lhe enterneceram por seu filho), e disse: Ah! senhor meu, dai-lhe o menino vivo, e de modo nenhum o mateis. Porém a outra dizia: Nem teu nem meu seja; dividi-o. Então respondeu o rei, e disse: Dai a esta o menino vivo, e de maneira nenhuma o mateis, porque esta é sua mãe. E todo o Israel ouviu o juízo que havia dado o rei, e temeu ao rei; porque viram que havia nele a sabedoria de Deus, para fazer justiça.” 1 Reis 3:16-28
1ªPARTE – Continua...

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical