sábado, janeiro 20

A Superioridade de Jesus em relação a Moisés Lição 3 – CPAD 1º Trimestre 2018 ESTUDO MODO ESBOÇO [sem revisão em 1ª parte]


A Superioridade de Jesus em relação a Moisés

Lição 3 – CPAD 1º Trimestre 2018

ESTUDO MODO ESBOÇO [sem revisão em 1ª parte] Pastor Osvarela

TEXTO ÁUREO

"Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou." (Hb 3.3)

LEITURA BÍBLICA

Hebreus 3.1-19:

1 POR isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão,

2 Sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa.

3 Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou.

4 Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus.

5 E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar;

6 Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim.

7 Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz,

8 Não endureçais os vossos corações, Como na provocação, no dia da tentação no deserto.

9 Onde vossos pais me tentaram, me provaram, E viram por quarenta anos as minhas obras.

10 Por isso me indignei contra esta geração, E disse: Estes sempre erram em seu coração, E não conheceram os meus caminhos.

11 Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso.

12 Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo.

13 Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;

14 Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.

15 Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação.

16 Porque, havendo-a alguns ouvido, o provocaram; mas não todos os que saíram do Egito por meio de Moisés.

17 Mas com quem se indignou por quarenta anos? Não foi porventura com os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto?

18 E a quem jurou que não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes?

19 E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.

Genealogia e Biografia de Moisés - Êxodo 2:1-10

E foi um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi.

E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses.

Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio.

E sua irmã postou-se de longe, para saber o que lhe havia de acontecer.

E a filha de Faraó desceu a lavar-se no rio, e as suas donzelas passeavam, pela margem do rio; e ela viu a arca no meio dos juncos, e enviou a sua criada, que a tomou.

E abrindo-a, viu ao menino e eis que o menino chorava; e moveu-se de compaixão dele, e disse: Dos meninos dos hebreus é este.

Então disse sua irmã à filha de Faraó: Irei chamar uma ama das hebréias, que crie este menino para ti?

E a filha de Faraó disse-lhe: Vai. Foi, pois, a moça, e chamou a mãe do menino.

Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-mo; eu te darei teu salário. E a mulher tomou o menino, e criou-o.

E, quando o menino já era grande, ela o trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou; e chamou-lhe Moisés, e disse: Porque das águas o tenho tirado.

Introdutório:

Um sacerdote hebreu no Império de Faraó

5 E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar;

Nomes importantes de Moises e ligados a Ele

משה – Mosheh; grego - Μωσης; n. pr. m.Moisés = “tirado”; o profeta e legislador, líder do Êxodo

יוכבד  -Yowkebed; n. pr. f. Joquebede = “Javé é glória”; a filha de Levi, esposa e ao mesmo tempo tia de Anrão, e mãe de Moisés, Aarão e Miriã.

עמרם – `Amram; n. pr. m. Anrão = “povo exaltado”; um descendente de Coate e Levi e pai de Moisés

 צפרה - Tsipporah; n. pr. f. Zíporá = “pássaro”; filha de Reuel ou Jetro, esposa de Moisés, e mãe de Gérson e Eliézer

גרשם - Ger^eshom; n. pr. m. Gérson = “estrangeiro”; “exilado”; primeiro filho de Moisés e Zípora; כושית  - Kuwshiyth; adj f. uma mulher cuxita, a esposa de Moisés, assim denominada por Miriã e Arão.

שבואל – Sh^ebuw’el; שובאל Shuwba’el; n. pr. m. Sebuel ou Subael = “cativo de Deus”; filho de Gérson e neto de Moisés

רחביה – R^echabyah ou רחביהו R^echabyahuw; n. pr. m.Reabias = “O SENHOR aumentou”; o único filho de Eliézer e neto de Moisés

Jetro ou Jéter = “abundância” ou “sua abundância” sogro de Moisés, ou Reuel - Reuel ou Raguel = “amigo de Deus”; sogro midianita de Moisés também conhecido como Jetro ouיתר   - Yether; n. pr. m.

קין – Qayin (Caim – “possessão”); a tribo à qual pertencia o sogro de Moisés e que vivia na região entre o sul da Palestina e as montanhas do Sinai

קיני - Qeyniy ou קיני Qiyniy (1Cr 2.55 - “E as famílias dos escribas que habitavam em Jabez foram os tiratitas, os simeatitas e os sucatitas; estes são os queneus, que vieram de Hamate, pai da casa de Recabe.”).

Queneu = “ferreiros”; a tribo à qual pertencia o sogro de Moisés e que vivia na região entre o sul da Palestina e as montanhas do Sinai

Goshen-- de origem egípcia; n. pr. Loc.

Gósen = “aproximando-se”; uma região no norte do Egito, a leste do baixo Nilo, onde os filhos de Israel viveram desde o tempo de José até a época de Moisés

מדין – Midyan; grego - Μαδιαν; Midiã ou midianitas = “conflito” n. pr. M. filho de Abraão com Quetura e progenitor da tribo dos midianitas ou árabes; a tribo descendente de Midiã; n. pr. loc. o território da tribo descendente de Midiã; localizado principalmente no deserto ao norte da península Árabe; terra para onde Moisés foi quando fugiu do Faraó.

מרים – Miryam; grego - Μαριαμ; n. pr. f. Miriã = “rebelião”; irmã mais velha de Moisés e Arão

Ααρων – Aaron-hebraic0;  אהרן; n pr m. Arão = “que traz luz”

1) o irmão de Moisés, o primeiro sumo sacerdote de Israel e o líder de toda ordem

sacerdotal.

נבו – N^ebow; Nebo = “profeta”; a montanha onde Moisés morreu; localizada a leste do Jordão em frente a Jericó;

סיני – Ciynay; grego - σινα; n. pr. loc. Sinai = “espinhoso”; a montanha onde Moisés recebeu a lei de Javé; localizada no extremo sul da península do Sinai, entre as pontas do mar Vermelho;

סנה – c^enah- significando espetar; n. m. arbusto, arbusto espinhoso; a sarça ardente de Moisés; talvez o arbusto da amoreira

פועה - Puw `ah; n. pr. f. Puá = “esplêndida”; uma das 2 parteiras dos hebreus às quais Faraó ordenou matar todos os meninos nascidos a Israel; época de Moisés

Discurso

Moisés foi explicado por Jesus

Moisés mostrou Jesus através da Lei

“Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.” João 1:45

Lucas 24:27: E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.

Jesus veio para cumprir o que estava escrito na Lei e nos Profetas.

Tudo deles apontava para Ele, mesmo onde não havia algo explicitamente profético. Ele cumpriu o que a Lei requeria.

Mateus 5:17-18: Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.

Lucas 16.29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.

Moises um profeta tirado dentre os homens, Jesus um profeta colocado no meio dos homens, sendo Deus se fez homem!

“E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face” Deuteronômio 34:10

“E para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o Senhor lhes tem falado por meio de Moisés.” Levítico 10:11

Olhando, pois, Arão e todos os filhos de Israel para Moisés, eis que a pele do seu rosto resplandecia; por isso temeram chegar-se a ele. Êxodo 34:30

Mateus 17:2. E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.

Um Filho reconhecido - Marcos 9:3-7

“E as suas vestes tornaram- se resplandecentes, extremamente brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra as poderia branquear.

E apareceu-lhes Elias, com Moisés, e falavam com Jesus.

E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.

Pois não sabia o que dizia, porque estavam assombrados.

E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.”

ιερατεια hierateia; sacerdócio, ofício de um sacerdote

2406 ιερατευμ α hierateuma; n n. ofício de um sacerdote; ordem ou corpo de sacerdotes

2407 ιρα τευ ω hierateuo; v. ser um sacerdote, desempenhar o ofício sacerdotal, estar ocupado com deveres sagrados

ιερευς hiereus; n m. sacerdote, alguém que oferece sacrifícios e em geral está ocupado com os ritos sagrados; refere-se aos sacerdotes dos gentios ou dos judeus

- Metáf. dos cristãos, porque, purificados pelo sangue de Cristo e conduzidos à comunhão plena com Deus, dedicam suas vidas somente a Ele e a Cristo

ιε ρο ν hieron; n n. lugar sagrado, templo; usado do templo em Jerusalém - O templo de Jerusalém consistia de toda uma área sagrada, incluindo todo agregado de construções, galerias, pórticos, pátios (pátio dos homens de Israel, pátio das mulheres, e pátio dos sacerdotes), que pertenciam ao templo. A palavra também era usada para designar o edifício sagrado propriamente dito, consistindo de duas partes, o “santuário” ou “Santo Lugar” (onde ninguém estava autorizado a entrar, exceto os sacerdotes), e o “Santo dos Santos” ou “O Mais Santo Lugar” (onde somente o sumo-sacerdote entrava no grande dia da expiação).

“O Sumo Sacerdote não entrou no Santo dos santos terrenos, como homem e judeu, mas Ele saiu do Santíssimo Lugar para dar acesso a todos os Homens ao Santo dos Santos nos Céus!” Osvarela

Como homens:

Moises levantou o Santuário Terrestre e nele introduziu sacerdotes da família de Arão. Moisés esteve no Santo terrestre!

Êxodo 40:1-4

“...mais o SENHOR a Moisés, dizendo: No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação, E porás nele a arca do testemunho, e cobrirás a arca com o véu. Depois colocarás nele a mesa, e porás em ordem o que se deve pôr em ordem nela...”

Jesus vivia no Santuário Celeste. O Céu é o Santíssimo Lugar:

Hebreus 9:10,11

 “Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação

Jesus, como homem, nunca entrou no santíssimo terrestre.

Ao estudarmos este tema devemos entender que a tipologia usada pelo escritor aos Hebreus usa a Regra máxima da Tipologia:

“O tipo é imperfeito e o antítipo é Perfeito!”

Desta maneira, fica mais fácil de entendermos a diferença entre Miosés e Jesus Cristo.

צפנת פענח -- Tsophnath Pa neach pahnay’- akh; Zefanate-Panéia;

Egípcio: Salvador do mundo (informação de Origenes, um teólogo cristão do III século);

Hebraico: Deus fala, Ele vive; um nome dado por Faraó a José

O primeiro Zanefate Paneia foi José do Egito. Usarei o significado acima, embora se possa ter outros significados para o nome egípcio de José.

Gênesis 41:45,46

“E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito. E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito.”

Mesmo que alguns possam usar o significado, diverso, como; “aquele que revela, ou decodificador de sonhos”, ou outros significados, ficaremos com este.

Mesmo que use o significado:” 'abundância de vida ou o deus fala e vive” Jesus disse “Eu Sou a Vida”

                                    João 11:23-26  Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

Moisés foi o segundo imperfeito, mas chamado por Deus e colocado sobre o povo hebreu como Deus, sendo Arão sua voz.

Jesus como Moises foi livre da morte, ainda criança, descendo ao Egito, para sua segurança, sendo seus pais divinamente avisados:

Mateus 2:13,14

E, tendo eles se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José num sonho, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. E, levantando-se ele, tomou o menino e sua mãe, de noite, e foi para o Egito.”

Jesus foi tirado do meio dos seus, ainda criança, como Moisés!

São pontos que mostram a tipologia que se deva usar para mostrar a superioridade de Jesus em relação a Moisés!

Hebreus 9:1-3,24; Hebreus 9.24;10:19-21

 “Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; Ora, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candeeiro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos, Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;... Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus...”

Também estavam os pátios do Templo, onde Jesus ou os apóstolos ensinavam ou encontravam-se com os adversários ou outras pessoas “no templo”; do pátio dos gentios Jesus expulsou os comerciantes e os cambistas

ιερουργεω; hierourgeo; v. servir como um sacerdote, ministrar no serviço sacerdotal; daqueles que defendem a santitidade da lei enfrentando até morte violenta.

“E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filipenses 2:8

λατρευω; latreuo lat-ryoo’-o; v. no NT, prestar serviço religioso ou reverência, adorar; desempenhar serviços religiosos, ofertar dons, adorar a Deus na observância dos ritos instituídos para sua adoração; dos sacerdotes, oficiar, cumprir o ofício sacro

λειτουργεω; leitourgeo; v.  fazer um serviço, realizar um trabalho- de sacerdotes e Levitas que se ocupavam dos ritos sagrados no tabernáculo ou templo; de cristãos servindo a Cristo, seja pela oração, ou instruindo outros no caminho da salvação, ou de alguma outra forma

λειτουργια; leitourgia; n. f. ofício público que um cidadão se compromete a administrar por sua própria conta; serviço ou ministério de sacerdotes relacionados com orações e sacrifícios oferecidos a Deus - dom ou benefício para o alívio do indigente

Demonstração da Superioridade de Jesus em relação a Moisés: (Cont.)

Moisés como homem foi colocado como Deus;

            Êxodo 4:14-16

                                    Não é Arão, o levita, teu irmão? Eu sei que ele falará muito bem; e eis que ele também sai ao teu encontro; e, vendo-te, se alegrará em seu coração. E tu lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca, e com a dele, ensinando-vos o que haveis de fazer. E ele falará por ti ao povo; e acontecerá que ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus. Mas, contudo, não foi Deus!

Jesus Cristo como homem, era perfeitamente homem e perfeitamente Deus:

João 14:9 “Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

Deuteronômio 8.3 “Sim, ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que nem tu nem teus pais conhecíeis; para te dar a entender que o homem não vive só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor disso vive o homem”.

Mateus 4.4 “Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. 

Jesus como homem deu comida aos homens realizando Ele mesmo o Milagre:

                        Marcos 6:38-42 “E ele disse-lhes: Quantos pães tendes? Ide ver. E, sabendo-o eles, disseram: Cinco pães e dois peixes. E ordenou-lhes que fizessem assentar a todos, em ranchos, sobre a erva verde. E assentaram-se repartidos de cem em cem, e de cinqüenta em cinqüenta. E, tomando ele os cinco pães e os dois peixes, levantou os olhos ao céu, abençoou e partiu os pães, e deu-os aos seus discípulos para que os pusessem diante deles. E repartiu os dois peixes por todos. E todos comeram, e ficaram fartos”

Moisés como homem, deu comida ao Povo, mas a comida que perece, e com o milagre do próprio Deus.

Moisés deu o pão do deserto aos homens, ‘manhu’ ou maná [Maná no hebraico: מָ‏ן man]:

Def. “alimento que foi miraculosamente fornecido aos israelitas em sua travessia do deserto”; O maná do céu foi provido ao longo dos anos, mas seu suprimento cessou tão logo entraram na terra prometida.

Êxodo 16.1-15 “E, vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? Porque não sabiam o que era. Disse-lhes pois Moisés: Este é o pão que o Senhor vos deu para comer”.  

O versículo diz que ao verem o maná [“o que é”, do hebraico man], que era algo novo, jamais visto, os israelitas começaram a perguntar uns aos outros “O que é isto?”, do som desta pergunta feita no hebraico é que surgiu o nome “maná”, que significa “o que é isto?”;

Deuteronômio 8.2-3 “Então disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia”

Jesus é o próprio alimento e deu a todos homens, além de Israel o Pão Eterno:

João 6:35 “E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.”

João 6:26,27

“...não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.”

Jesus é o próprio Pão, que desceu dos céus:

João 6:51

Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.”

Moisés mesmo morrendo, aliás, pelo pecado alheio, ele se irou, não pode continuar sendo o Mediador entre Deus e os homens. Mesmo que tenha ordenado o símcolo do sangue entr seus ensinos, mas o seu própro sangue não produziu virtude alguma para Salvação, mas ele mesmo oferecia sangue de bodes e ovelhas:

Hebreus 9:19,20

 “Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissopo, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo, Dizendo: Este é o sangue do testamento que Deus vos tem mandado.” Ora, o Testamento a que Moisés se referia era o Antigo Pacto.

Jesus pode mostrar e se tornar o Único Mediador entre os homens e Deus, e pode com sua Morte mostrar que a Sua Carne e o Seu Sangue, são o Símbolo da Aliança redentiva da Humanidade:

Mateus 26:26-29

 “E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.

E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;

Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.

E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.”

Hebreus 9:14-16

 “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?

E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna.

Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador.

Texto Esboço – Continua e será revisado!

Bibliografia:

O significado do Maná;

Biblia online

Apontamentos do autor

Citações no corpo do Texto

O Sacerdócio – Gordon Clark

Como Cristo Cumpriu e Acabou com o Regime do Antigo Testamento, John Piper

ANEXO Revisões CPAD, segundo blog Sub-Ebd:Veja no link!

Correções propostas pela CPAD para esta Lição:

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo l refere-se ao tópico l com os seus respectivos subtópicos.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

A Antiga Aliança apresenta Moisés como "apóstolo", isto é, o mensageiro de Deus da Aliança com o povo de Israel, e o seu irmão Arão, como sumo J sacerdote do povo de Deus, respectivamente. Essa dispensação deu lugar a uma nova ordem, a um novo concerto em que Cristo Jesus se apresenta como executor desses dois ofícios. Agora, Ele é o apóstolo da Nova Aliança e o Sumo. Sacerdote perfeito. Essa verdade é que permeia toda a lição.

SUBSÍDIO DIDÁTICO

Prezado (a) professor (a), inicie a aula desta semana fazendo as seguintes perguntas:

a) O que Moisés representou para o povo de Israel?

b) Qual foi o papel de Moisés no estabelecimento da Antiga Aliança de Deus com o seu povo?

c) Por que Moisés é uma autoridade respeitada na história de Israel?

Ouça as respostas dos alunos e em seguida faça um resumo abordando as respostas das três perguntas a fim de amarrar as informações. A ideia dessa atividade é familiarizar a classe com Moisés a fim de, a partir da importância dele para o povo judeu, destacar a magnitude de Jesus Cristo como o mediador da Nova Aliança.

CONHEÇA MAIS

A possibilidade de não chegar ao fim da caminhada

"O livro de Hebreus considera a possibilidade de permanecer firme na fé ou de abandoná-la como uma escolha real, que deve ser feita por cada um dos leitores; o autor ilustra as consequências da segunda opção referindo-se à destruição dos hebreus rebeldes no deserto após sua gloriosa libertação do Egito." "Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento", CPAD, p.1557-59.

3. Uma igreja, não apenas tabernáculo. [Tópico Revisado]

Alguns autores entendem que a expressão “casa de Deus” usada em relação a Moisés pode se referir ao tabernáculo como centro do culto mosaico no deserto, enquanto outros veem como uma referência à antiga congregação do povo de Deus do êxodo. Em todo caso, a ideia gira em torno do povo de Deus que adora na Antiga Aliança. Moisés foi um ministro de Deus no culto da congregação do deserto. Mas Jesus, como Filho é o ministro da Igreja, o povo de Deus na Nova Aliança, “a qual casa somos nós” (Hb 3.6).

2. O perigo de ver, mas não crer. “[...] [Tópico REVISADO]

E viram, por quarenta anos, as minhas obras” (Hb 3.9). Erra quem pensa que só acredita quem vê. Parece que quem muito vê, menos acredita. Acaba ficando acostumado com o sobrenatural. O sobrenatural se naturaliza. É exatamente isso o que aconteceu no deserto e era exatamente isso o que estava acontecendo com a comunidade do autor de Hebreus. Tanto Moisés, como Jesus, foram poderosos em obras, mas isso não estava sendo suficiente para segurar os crentes. É preocupante quando o cristão se acostuma com o sobrenatural e nada mais parece impactá-lo.

3. O perigo de começar, mas não terminar [Tópico REVISADO]

“Estes sempre erram em seu coração e não conheceram os meus caminhos” (Hb 3.10b). Com estas palavras o autor mostra o perigo de começar, mas não chegar. De andar, mas se desviar. Alguns do antigo povo de Deus haviam começado bem, mas terminaram mal. Muitos caíram pelo caminho, desistiram da estrada. O mesmo risco estava ocorrendo com os cristãos neotestamentários — haviam começado bem, mas estavam correndo o risco de caírem e perderem a fé. O alerta é para nós também.

sábado, janeiro 13

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA Lição 02 – 1º Trimestre 2018 Sem Revisar

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA
Lição 02 – 1º Trimestre 2018
Estudo subsídio: Pator Prof Doc Osvarela
TEXTO ÁUREO
"Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram." (Hb 2.3)
LEITURA BÍBLICA
Hebreus 2.1-18:
1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
4 Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?
5 Porque não foi aos anjos que sujeitou o mundo futuro, de que falamos.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles.
11 Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos,
12 Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da congregação.
13 E outra vez: Porei nele a minha confiança. E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu.
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
17 Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.
18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Discurso:
Paulo foi o Apóstolo que trabalhou sua Teologia com o uso do termo designador de Jesus, como Kurios
“...ιησουν χριστον τον κυριον ημων εωρακα...”1 Coríntios 9:1
κυριος - kurios; n. m. aquele a quem uma pessoa ou coisas pertence, sobre o qual ele tem o poder de decisão;mestre, senhor; é um título de honra, que expressa respeito e reverência e com o qual servos tratavam seus senhores
“...ele antes havia prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, e que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos-Jesus Cristo Nosso Senhor.” Romanos 1:2-4
- Título dado: a Deus, ao Messias
“Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.João 1:2,3
Como no estudo da semana passada, tudo para Paulo é em razão de que Cristo está no “Começo” sua origem o coloca junto e com Deus. Nada foi criado sem Ele.
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Se olharmos nesta ótica da Criação “Começo”, todos e tudo que há nos Céus e na Terra e Universo, até mesmo no futuro, só pode existir por sua posição de Intermediário entre estes e Deus, Jesus Cristo.
“Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo” Efésios 1:9-12
Cristo é a causa eficiente de toda a Criação, tudo só se cumpre através D’Ele, a coesão de todas as coisas de maneira imanente:
“...o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisasColossenses 1:15-17
Pois foi: “... foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Em consonância à questão da Grande Salvação o escritor aos Hebreus vai nos relatar o quanto isto mostra da Grandiosidade do Filho:
“nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo; sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas, feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.” Hebreus 1:2-4
Portanto, a grandiosidade da Salvação está totalmente ligada ao senhorio de Jesus Cristo sobre tudo e todos exceto ao Pai, pois este o designou Rei do atual momento do Reino de Deus entre os homens e sobre todos os poderes ou potestades.
Leiamos o texto de I Co 15:
Aqui vamos verificar o Reinado Crístico em sua plenitude, do qual somos felizes em participar de tão grandioso Reino, sob uma Salvação Grandiosa:
1 Coríntios 15:24-28 Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte. Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz: Todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.”
Conseguir congraçar todos em um só Reino,  O Reino Crístico de Deus , através da Salvação é um fato ímpar, jamais realizado por qualquer Ser, somente Jesus poderia realizar tal grandiosidade salvifíca, a não Jesus Cristo, O Senhor!
Cito Gunnar Vingren sobre a forma da Igreja proclamar a Salvação:
“Em o Som Alegre anunciaremos as promessas gloriosas incluídas no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, ou seja, a Salvação Completa e Perfeita de todos os pecadores ...".
A grande lição da grandiosidade da Salvação está aqui: é impossível para os homens se salvarem a si mesmas.
No entanto, isto além de ser possível para Deus, está dentro do seu propósito. Por isso, a Obra de Salvação é de domínio exclusivo do Senhor, através do Kuryos, Jesus Cristo!
“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:9-11
Ele, Jesus Cristo realizou o maior Evento já executado entre os Céus e a Terra e em todo Universo, de tal forma que Deus o constituiu Senhor!
Horton cita: “...as pessoas estão procurando algo que lhes proporciona a oportunidade de lhes apresentarmos as boas-novas. Em Jesus Cristo, poderão achar o que estão buscando.” Texto compilado e editado.
A sinonímia de grandiosa nos ajuda entender a importância da Salvação, ao dizer: “adj. O que é muito grande, enorme grandeza, casto (puro), elevado, nobre, magnificente, imponente. Ex.: O ato dele foi tão grandioso que deixou a todos admirados.”
Algumas ouras palavras descrevem sobre grandiosidade, usando o prefixo “mega”:
μεγαλειος - megaleios; adj. magnificente, excelente, esplêndido, maravilhoso
μεγαλειοτης - megaleiotes; n. f. dignidade, magnificência; da majestade de Deus; do esplendor visível da majestade divina como ocorrido na transfiguração de Cristo
μεγαλοπρεπης - megaloprepes; adj. próprio de um grande homem, magnificente, esplêndido; cheio de majestade, majestoso
Quem mais no Universo realizou um ato de tal elevada grandiosidade, senão Nosso Senhor Jesus Cristo?
Costumo dizer e ensinar que, João 3.16, nos mostra a grandiosidade do Plano salvífico. Ali nos exegeticamente temos Um Deus Grande, Um Amor imensurável, para um grande e inimaginável números de pessoas que se aceitar, o que ali está escrito e em concordância com João1.12, poderemos mensurar que a Salvação é Grandiosa em tudo e superior bem jamais, usando expressão de Hebreus Ser algum poderia realizar a não Deus Trino, e além disto, realizar no passado, no presente e no futuro a Salvação.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16,17
Em grego temos a expressão:
λιαν - lian; adv. grandemente, excedentemente, medida excessivamente além dos limites”. Porque ninguém pode mensurar a Grandiosa Salvação senão o Espírito Santo, que conhece a profundeza de Deus e de maneira prática e divina o próprio Autor da Salvação: Jesus Cristo.
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
O homem ao atentar para tão “Grande Salvação” terá que verificar que o Filho é o centro unificador da Salvação para todas raças, tribos e nações, sendo Ele ao mesmo tempo realizador da Salvação em Deus, no “religare” definitivo grandioso de todos com O Pai.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória
Quando lemos Hebreus é impossível  não concordar com Paulo autor do seguinte texto:
1 Coríntios 15:19-23 “Se é só para esta vida que esperamos em Cristo, somos de todos os homens os mais dignos de lástima. Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.”
O escritor aos Hebreus bebeu desta fonte de tal forma que, entendeu a grandiosidade do Autor da Salvação, como a Grandiosidade da Salvação, em Jesus Cristo, sabendo, contudo, que o Pai é o Autor – Hb 1.2, que por meio do Filho realiza tão Grandiosa Salvação!
1.      A Salvação É Grandiosa, Porque:
Custou muito caro.
Pedro nos dá o valor: Nossa redenção foi adquirida através do sangue precioso de Cristo. “Sabendo que não foi mediante cotisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (I Pe 1.18-19). Compilado de “Tão Grande Salvação”; Autor: David M. Levy
Nos dá a época:
Onde nós estávamos quando ela foi planejada?
“...eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo” I Pe 1.2
Ela foi planejada na eternidade passada, porque Cristo estava predestinado antes da fundação do mundo para dar Sua vida como um sacrifício resgatador pelo pecado.
“...o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança estivessem em Deus.” 1 Pedro 1:20,21
Revelada no ápice do Aeon: A Plenitude: “Esse plano foi revelado no fim dos tempos (I Pe 1.20) Gl 4.4.”
É grandiosa porque nos alegramos N’Ele, O Autor da Salvação, sem vê-lo:
1 Pedro 1:3-8 “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança ... que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo; na qual exultais, ... redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória...
Continuamos dizendo porque a Salvação é Grandiosa:
Porque a Palavra de Deus nos ensina a dizer que, devemos não ser omissos para: “se não atentarmos para uma tão grande salvação
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
Porque o Autor da Vida morreu, para nos dar Vida:
Diz Horton referindo-se a pregação de Pedro: “O contexto de Atos 3.12-26 ... atraiu uma multidão, e Pedro pregou a todos. Iniciou com o fato de que Deus glorificou a "seu Filho Jesus" (v.13) depois de os judeus de Jerusalém o terem morto. Mataram Jesus, apesar de ser Ele "o Príncipe [ou Autor] da vida" (v. 15). Texto compilado e editado por este escritor.
Porque:
“Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” Romanos 5:10
Salvação é coisa muito séria. Ela pressupõe, livrar de perigo e desespero. Nós todos éramos Inimigos de Deus.
“1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação”
Porque habita no Nosso Senhor Jesus, O Autor da Salvação, o que lemos, a seguir, em Colossenses 1:17-23:
“Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas; também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude, e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. A vós também, que outrora éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, fundados e firme...”
Porque:
Deus prometeu e por Seu próprio Filho, de maneira que jamais Satanás poderia entender, resgatou a Humanidade inteira, na Crus, como prometera em Gn 3.15, vencendo ao Diabo, a Grande serpente, O Satanás:
“A restauração da humanidade, que se havia desviado, aconteceu a fim de que a morte fosse vencida e que o diabo, que antes exercia a soberania da morte, fosse destruído pelo seu poder, pois não poderíamos vencer o autor do pecado e da morte a não ser que AQU’ELE, a quem o pecado não podia manchar nem a morte podia agarrar, assumisse a nossa natureza e a tornasse sua própria. Ou seja, o pensamento e a razão da vitória recai sobre a humanidade de Jesus, que tornou possível a derrota de Satanás, que Ele levou a efeito na cruz. A Morte somente poderia ser derrotada pela morte de um único homem, feito Deus na Kenosis: - a de Jesus O Cordeiro perfeito! Horton compilado e editado.
Porque:
Foi pela Graça, Dom de Deus: Efésios 2:7-10
 ...para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é Dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.”
Bibliografia
Stanley Horton
Apontamentos do Autor
Citações no corpo do texto
L.Cerfaux – Teologia Paulina
Strong

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical